Guia completo sobre o mercado imobiliário de alto padrão em São Paulo

Tempo de leitura: 6 minutos

Guia completo sobre o mercado imobiliário de alto padrão em São Paulo
AVALIE O ARTIGO!

O Brasil é um país rico em cultura e também em potencial econômico. No entanto, é um país de contrastes. E isso impacta diretamente no mercado imobiliário. Afinal, a atual safra de compradores e vendedores de luxo se enquadra em várias categorias distintas, cada uma respondendo a desejos e necessidades específicos.

Por isso, o mercado de imóveis residenciais de luxo na maior cidade do Brasil está crescendo com a demanda de brasileiros ricos e com o índice recorde de baixas taxas de juros em seus portfólios. Um novo ciclo imobiliário está começando, agora que as incertezas foram reduzidas pelas eleições presidenciais realizadas em 2018. O pior da crise parece ter passado e, como resultado, a demanda por moradias é alta.

Um exemplo disso é a retomada no crescimento por imóveis na terceira cidade com maior área metropolitana do mundo: São Paulo. Ela é o lar do principal centro financeiro da América do Sul, Avenida Paulista , a Bolsa de Valores de São Paulo. No mercado de luxo, se configura com inúmeros compradores em potencial, que se deslocam por meio de uma enorme frota de helicópteros em meio à agitação da cidade.

Cidade de São Paulo
Cidade de São Paulo

Perfil do comprador de imóveis de alto padrão em São Paulo

As características e os dados demográficos dos principais players do setor imobiliário de luxo na cidade de São Paulo são bem específicos. Em geral, os maiores compradores estão na faixa etária de 38 a 53 anos.

Os vendedores mais ativos são os com idade entre 54 e 72 anos. Especialmente os que estão se desfazendo de mansões e buscando por apartamentos menores. Talvez por estarem se mudando para outros locais após a aposentadoria, por exemplo.

A maioria dos compradores é composta por casais e/ou famílias, sendo a maioria detentora de uma renda média anual entre R$ 2 milhões a R$ 8 milhões de reais. Isso graças à criação de seus próprios negócios e/ou desempenho no mundo da tecnologia. Além disso, já são herdeiros de grandes patrimônios. Como estão indo bem financeiramente, um terço deles faz os pagamentos à vista.

Assim, num raio-x da busca por imóveis em São  Paulo é possível apontar que o público consumidor do mercado imobiliário de alto padrão é composto por compradores que estão no estágio certo da vida para esse tipo de aquisição. Desejam uma casa que se encaixe em um estilo de vida de luxo, para manter a família confortável e valorizar seu status social.

Poltrona e Puff Charles Eames

Visão geral do mercado imobiliário em São Paulo

O mercado imobiliário de São Paulo está entrando em uma fase de recuperação após anos de queda no volume de vendas e preços. Isso é animador, uma vez que as novas vendas residenciais em São Paulo subiram 39% nos 12 meses encerrados em fevereiro, para 932,5 milhões de reais, segundo a associação de construtores Secovi-SP.

O número de unidades vendidas saltou 50% a mais, atingindo 2.176 unidades, incluindo-se imóveis à venda em Perdizes. Perdizes está no elenco de bairros bastante buscados. Entre todos os novos apartamentos com três ou quatro quartos oferecidos no período, 45% foram vendidos. Dentre os principais compradores estão empresários, banqueiros e gestores de fundos de ações, que tiveram um bom ano em 2018 e como resultado receberam grandes bonificações.

Os preços das casas em São Paulo caíram cerca de 15% desde o pico de 2014, quando ajustados pela inflação, disse ele. Entre o início de 2016 e o ​​final de 2017, uma crise econômica nacional e uma política monetária instável levaram a uma queda nas transações. As taxas de juros subiram para cerca de 14%, desencorajando o investimento e os bancos restringiram o crédito. Desde então, como as taxas de juros diminuíram, as vendas se recuperaram.

Mercado Imobiliário: Preço médio

Até fevereiro de 2019, em São Paulo, o maior mercado imobiliário do Brasil, os preços das casas subiram em média 2,02%. No entanto, quando ajustados pela inflação, os preços caíram 1,8%.

Poltrona Shell

Desta forma, atualmente o preço médio da habitação em São Paulo para quem buscava por apartamentos à venda na Vila Mariana, por exemplo, é de 8.952 reais por metro quadrado. A área com a maior média foi a Cidade Jardim, com 25.116 reais por metro quadrado, de acordo com o índice de vendas residenciais da FIPE.

As casas de baixo custo “sofreram menos” durante a crise econômica, porque os incentivos do governo levou a construção de unidades acessíveis e ajudaram os compradores de casas de baixa renda. Mas, o mercado de luxo “esfriou” enquanto os compradores esperavam as altas taxas de juros do banco central.

Os números mais recentes de vendas e do aumento do número de lançamentos reforçam o argumento de uma forte recuperação para o mercado imobiliário brasileiro. Isso também impacta a cidade de São Paulo.

Os bairros de alto padrão da capital paulista

Em geral, os melhores bairros de São Paulo, incluem:

  • Itaim Bibi
  • Cerqueira César
  • Jardim Paulista
  • Jardim América
  • Jardim Europa
  • Vila Nova Conceição
  • Vila Olímpia
  • Pinheiros
  • Vila Madalena.

Cerca de 90% dos interessados por esses bairros e pela compra de imóveis de luxo neles, são brasileiros. Os demais, geralmente são investidores ou expatriados que elegeram a capital paulista como nova casa. Em geral, os estrangeiros que buscam por imóveis de alto padrão em São Paulo são provenientes de países como

  • Estados Unidos
  • Portugal
  • Alemanha
  • França
  • Em menor escala, América Latina, como Argentina e Chile.

Apartamentos em Vila Nova Conceição, o bairro mais caro do Brasil, estão sendo vendidos por até 13,5 milhões de reais (3,4 milhões de dólares). Os custos subiram até 35.000 reais por metro quadrado em relação aos 25.000 reais de cinco anos atrás.

catalogo-arquiteto-designers

Vila Nova Conceição, São Paulo
Vila Nova Conceição, São Paulo

Em conclusão, isso demonstra claramente que o mercado imobiliário residencial está se recuperando devido ao efeito das baixas taxas de juros. Mas também há mais confiança nas expectativas de que a economia brasileira terá um desempenho melhor a partir de 2019. Essas expectativas tem animado compradores e agitado o mercado de imóveis não somente em São Paulo, mas em todo o país.

Agora que você pôde conhecer um pouco mais sobre o mercado imobiliário de alto padrão na capital paulista. Aproveite para continuar navegando pelo blog Chaves na mão. Assine a newsletter e compartilhe este post em suas redes sociais!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *