Poltrona Shell: A “cadeira sorriso”

Tempo de leitura: 5 minutos

Poltrona Shell: A “cadeira sorriso”
5 (100%) 2 Votos

Em busca de fazer seu melhor trabalho com peças de madeira curvas, o designer dinamarquês Hans J. Wegner, conseguiu aproveitar as características do material de forma a adaptá-lo para um ótimo assento, então criando uma das poltronas mais confortáveis do mercado. Conheça a história de criação da Poltrona Shell, um símbolo do mundo mobiliário.

Poltrona Shell sala
Poltrona Shell com revestimento de tecido.

Hans Wegner: O Criador da Poltrona Shell

Hans Jørgensen Wegner foi o criador da Poltrona Shell.

Hans Wegner estudio
Wegner em seu estúdio.

Ele se formou na escola de artes de Copenhague, foi aprendiz de marceneiro desde pequeno e o ponto mais importante para Wegner era sua concepção artística nas criações.

O foco estava em, primeiramente, fazer com que suas peças tivessem uma alma.

Ou seja, elas precisavam ser únicas e não só cumprir seu papel.

Para isso, ele focava em criar exteriores simples e funcionais, o que certamente proporcionava ao mundo sua visão de design.

Além desse conceito sobre a alma de seus projetos, o início precoce na marcenaria deu a ele um profundo conhecimento para integrar técnicas mais complexas para a criação de peças aprimoradas, como trabalhar com laminado de madeira moldada.

Poltrona e Puff Charles Eames

Essa técnica era uma maneira de se trabalhar um tanto nova, tendo seus primeiros modelos feitos nos anos 30.

Entretanto, trabalhos de especialistas com esse material, como o casal Charles e Ray Eames, serviram de inspiração para Wegner.

O casal Eames: Charles e Ray.

Fabricação da Poltrona Shell

Inicialmente, é preciso cuidar bem da matéria-prima principal da poltrona, que é a madeira.

É utilizada madeira de faia, que tem seu processo de seleção feito a dedo por especialistas.

Poltrona Shell

Os troncos são mantidos durante alguns meses sendo molhados com água utilizando sprays, dessa forma mantendo a qualidade.

Em seguida, são ventilados com vapor de água quente durante 48 horas para amaciar a casca antes de descascar.

Assim que essas peças estão secas, existe uma separação dos melhores folheados.

Ou seja, das folhas daquele tronco que foram retiradas para produção da poltrona, caso há alguma com falha, são descartadas.

E mesmo com a seleção feita a partir de dispositivos eletrônicos, ainda é preciso ter uma última revisão.

Essa revisão é feita por algum funcionário que já tenha o olho treinado para encontrar falhas, para que só então essas folhas sejam moldadas para fazer cada parte da poltrona

catalogo-arquiteto-designers

madeira folheada poltrona shell
Madeira folheada.

Feita essa seleção, marceneiros especialistas verificam cada peça depois de pronta, avaliando a superfície, bordas e buracos dos parafusos, para garantir que foram bem cortadas e acabadas, para então começar o processo de montagem e acoplamento das almofadas.

O revestimento das almofadas do encosto e assento podem ser feitos em tecido sintético, couro, linho, suede e pelo, cada um com sua própria variação de cores.

poltrona shell caramelo
Poltrona Shell com revestimento de couro caramelo.

Recepção da crítica e o retorno nos anos 90

Após o lançamento da Poltrona Shell, muitos críticos adoraram o design, chamado por eles de vanguardista.

Porém o público geral teve uma primeira impressão um pouco relutante, já que por fugir muito dos padrões, a cadeira gerava estranheza.

Durante os anos 60, os primeiros anos da Poltrona Shell, somente algumas unidades foram produzidas, fazendo com que um tempo depois, quem tivesse uma Shell em casa era sinônimo de ter um tesouro do design guardado bem na sala de estar.

Anos depois, em 1998, a empresa Carl Hansen & Søn reintroduziu a Poltrona Shell no mercado com produção em massa.

Carl Hansen & Søn
Carl Hansen & Søn é uma empresa familiar dinamarquesa de móveis.

Pensaram que talvez isso fosse tirar o valor de raridade que a poltrona possuía, mas na verdade o sucesso do relançamento foi enorme.

Isso aconteceu porque a poltrona encantou toda uma nova geração que nunca tinha visto uma peça com as características que ela apresentava.

Hoje em dia, a Poltrona Shell continua sua fabricação com alto padrão de qualidade em estrutura de madeiras de lei, com as opções de cores naturais ou tingidas.

Dicas sobre a Poltrona Shell

Duas dicas para quando você for comprar sua Poltrona Shell:

Primeiro: a opção do couro costuma ser bem popular e funcionar melhor, devido à sua natureza.

O couro varia a maneira como reveste cada peça, apresentando seus próprios tons de forma distinta até do mesmo corte, tornando cada Poltrona Shell de couro algo único para cada um.

Poltronas couro
Poltronas Shell de couro.

Segundo: na hora de decorar a casa com sua poltrona nova, saiba que a Shell é indicada para ambientes internos.

Além disso, a poltrona shell não se limita ao uso residencial.

Ela pode compor muito bem ambientes comerciais, como hotéis e escritórios mais dinâmicos.

Um ponto importante para Hans Wegner quando ele criou a Poltrona Shell era que sua poltrona fosse bonita de todos os ângulos.

Essa declaração foi provada como algo possível, o que fez com que a Shell se tornasse um símbolo no mundo mobiliário não somente devido a história de seu criador, mas também pela sua beleza desta peça, algo feito para quem tem muito bom gosto.

Gostou do artigo?

Fique à vontade para comentar aqui embaixo. Logo responderemos você!

Se você já for dono de um modelo da “cadeira sorriso” e deseja deixar sua opinião sobre ela, ficaremos felizes em ler.

Até o próximo post.

Um Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *